Acho que Meu Filho tem Dislexia, e agora?

Tempo de leitura: 2 minutos

O meu filho tem dislexia, e agora? Confira agora as Melhores Dicas e Estratégias para ajudar seu filho a superar TODAS as dificuldades. Umas das maiores dúvidas de quando existe uma suspeita de dislexia ou em nosso filho, ou em algum aluno é “E agora? Por onde começo?” .

Indicadores que Meu Filho tem Dislexia

De início podemos observar alguns pontos que podem indicar dislexia. Os primeiros passos ao observar é verificar se este aluno frequentou regularmente e em idade adequada o ensino regular e, diferente de seu grupo, ainda assim estar atrasado ou/e não tem evolução significativa em seus estudos.

Avaliação de uma Equipe Multidisciplinar

Logo após verificar que de fato esta criança tem dificuldades para o aprendizado da leitura e escrita devemos encaminhar para uma avaliação de uma equipe Multidisciplinar, onde devemos encontrar profissionais como neuropediatra, fonoaudiólogo, psicopedagogo e psicólogo que iram avaliar e diagnosticar em conjunto o aluno indicado. Vão ser aplicados testes e provas onde vão ser avaliados os níveis de leitura, escrita, vocabulário, atenção, memória, entre outros.

Lembrando que a avaliação multidisciplinar é extremamente necessária para a realização de um laudo correto ou sem nenhuma falha. Estes profissionais podem ser encontrados em clínicas especializadas em transtornos de aprendizagem em sua cidade. Vale a pena pedir indicações de profissionais ao seu neurologista, psicopedagogo, psicólogo, entre outros. Existem associações que realizam o trabalho de avaliação completa, se esta é de fácil acesso ao avaliando, será uma boa opção também.

Atitudes Depois do Diagnóstico

Após ter o diagnóstico é importante marcar uma reunião com professores e coordenador da escola para juntos, montarmos estratégias para que o aluno consiga evoluir e descobrir maneiras de aprender diferentes das que já estavam sendo aplicadas. Esta reunião pode ser acompanhada pela psicóloga ou psicopedagoga do aluno. É importante frisar que a escola precisa dar o apoio necessário para o aluno e estar disposta a mudar ou substituir alguns recursos para este aluno. Caso contrário o aluno continuará com os mesmos recursos e não terá evolução dentro desta escola.

Algo muito importante, ao meu ponto de vista, é o professor e os envolvidos na escola, saber o que é a dislexia e quais são estas mudanças. Hoje dou pequenos cursos dentro de escolas para professores, onde podemos explicar o que é dislexia, onde estão as dificuldades, o que podemos fazer para ajudar dentro e fora da sala de aula e qual a importância disso para este aluno. Assim podemos evoluir todos juntos e compreender as dificuldades do outro.

1 comentário


  1. Por favor…
    Preciso de ajuda.
    Meu filho está sendo diagnosticado com tds, e estou passando por um momento muito complicado, perdi meu emprego e estou me separando de meu marido.
    Isso complicou ainda mais o quadro de meu filho, que um garotinho de 6 anos, cheio de Amor para dar é um mundo para descobrir.
    A escola por sua vez, também, não está preparada para alfabetizar uma criança neste quadro e cobra excessivamente por tarefas das quais ele ainda não está preparado.
    Por favor, me ajudem….

    Karina Somaggio
    11-9-9244-7254

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *