Dificuldades na Infância

História do Leitor: Fabiana Teixeira, Dificuldades Não me Impediram de Sonhar

Oi gente, meu nome é Fabiana Barisson Teixeira, tenho 28 anos e me inspirei para vir contar um pouco da minha história.

Descobri que tinha dislexia por volta dos meus 8 ou 9 anos de idade.

De início sempre fui uma criança com muita criatividade, mas muito “nas nuvens” durante o período na escola, nunca entendia o que teríamos que fazer e nunca entendia o que os outros estavam fazendo. Diversas vezes tive que ficar olhando o pontinho na parede (Sim, é verdade) quando eu ainda estava no Jardim e Pré-escola. Estudava em uma escola bem rígida e onde se encontram os “mais inteligentes” na região onde moro. Por isso ao chegar na Primeira Série (na época) comecei a perder intervalos de castigo pois eu não tinha feito atividades e minhas notas e atividades eram sempre muito ruins. Reprovei a segunda serie pela terceira vez e foi quando fui “convidada a me retirar” da escola pela professora, ela explicou para a minha mãe que suspeitava sobre um “tal” dislexia e que eu não me encaixava na escola onde estava. Logo minha mãe foi correndo descobrir o que era “dislexia”. Foi quando minha mãe conheceu a ABD, onde recebi o diagnóstico.

Como em todas as Histórias sempre existe um anjo, na minha não poderia deixar de ter. Ao sair da escola minha mãe foi em busca de várias outras escolas que não me aceitaram por eu não me “enquadrar”. Fiquei meses sem estudar por não ter uma escola, até que uma mãe de um ex colega de sala onde estudei soube do que estava acontecendo e resolveu assumir a responsabilidade como professora. Levou o meu caso até a escola onde ela dava aula, o Coordenador falou que a responsabilidade seria TOTALMENTE dela, e ela aceitou na hora.

Me auxiliou e ajudou em TUDO que nem eu e nem ela sabia. Estudou para poder me ajudar. E logico, minha mãe me auxiliando em casa todos os dias sem desistir, coitada. Rs.

Após isso me formei em uma escola onde o Diretor trabalhava muito com crianças com dislexia, dando uma atenção diferenciada e inclusiva a todos, onde continuaram me ajudando. Mas continuei sempre com muita dificuldade, notas vermelhas e mal vista pelos colegas da escola.

Eis que chegou o Harry Potter em minha vida e descobri que SIM, sou apaixonada por livros, por historias malucas e posso ler e entender SIM o que eu tiver força de vontade.

Hoje sou formada em Psicologia, pós graduada em Psicologia hospitalar e cursando pós graduação em Psicopedagogia. Fui uma das convidadas de uma professora a participar do Laboratório de Neurociências da Universidade Mackenzie e hoje estudamos sobre Dislexia. Como intervir, auxiliar e entre outros.

Estudo dia e noite MESMO, sou muito esforçada. Não tenho ajuda de ninguém, eu faço porque já provei diversas vezes que sou capaz. Apesar de ainda hoje escutar de algumas pessoas que “Eu vi na TV uma menina com dislexia que sabia mexer no computador” fala sério né! rsrs

Não é fácil para ninguém, não foi e nem é fácil para mim. Mas não desista, ninguém pode te falar que você não consegue. Não pare de tentar, não desista nunca!   

Um Beijo a todos!

E NÃO DESISTA!


Já pensou em ter sua história no DislexClub e ainda inspirar muita gente? Se você quiser, nos conte como é sua relação coma dislexia: suas lutas, sua superação, suas vitórias ou se quiser apenas desabafar… Envie para: dislexclub@gmail.com

Artigos Recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>