Como a Psicoterapia pode Ajudar Crianças com Dislexia

Tempo de leitura: 2 minutos

Se você tem um filho disléxico que está passando por inúmeras dificuldades na escola, vou mostrar agora como a Psicoterapia pode Ajudar Crianças com Dislexia e a Ação Fundamental de um Psicologo para seu desenvolvimento.

O que é Dislexia?

A Associação Internacional de Dislexia (2003), define a Dislexia como dificuldade no reconhecimento preciso e/ou fluente na leitura, ortografia e decodificação. Essa é uma das dificuldades frequentes nas escolas e atinge cerca de dez a quinze por cento da população Brasileira. Há alguns pontos que podemos observar em alguém com Dislexia tais como: Velocidade de leitura é mais lenta para a idade escolar, há dificuldade na memória verbal, omite ou adiciona letras, quando as grafias das letras são parecidas o disléxico se confunde, como por exemplo “b – d”. Além do seu emocional, onde pode aparecer sintomatologia ansiosa por conta de situações que é avaliado e sentimento de inferioridade e frustração por não conseguir superar suas dificuldades.

Psicoterapia pode Ajudar Crianças com Dislexia

Psicólogo não é “coisa de louco” como já ouvimos em algum momento da vida, este profissional pode ajudar o indivíduo a se relacionar de forma saudável, satisfatória, e aumentar sua autoestima. A psicoterapia é para quem reconhece suas limitações e entende que precisa da ajuda de um profissional, um lugar onde ele pode se sentir amparado, acolhido e onde não será julgado. Uma relação de psicoterapeuta e paciente, um profissional que buscará fortalecê-lo emocionalmente.

Transformação na vida do Aluno Disléxico

A dislexia atinge muitas pessoas de várias idades e pode causar esses desconfortos mas não impede que o mesmo aprenda e tenha autoconfiança. A psicoterapia busca ajudar o sujeito a se conhecer melhor, conhecer suas limitações, não dá respostas, mas ajuda encontrar possíveis soluções para suas dificuldades e formas de lidar com elas. É possível pensar em algumas estratégias para a vida de um disléxico e de quem o ensina:

  • Por exemplo manter sempre a mesma rotina, e nos estudos usar palavras chaves.
  • E aos pais e professores, usar o ensino de forma lúdica como estratégia para estimular sua atenção.

Seu filho tem dislexia e está precisando de ajuda? Escreva para mim: psicologarebecakuryreis@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *