orgulho de ser professor

História do Leitor: Yon Morato, e o orgulho de ser professor

Lembro-me, como se fosse ontem, meu primeiro dia como professor de Filosofia e Ensino Religioso e Ética em uma turma do 1o ano do ensino médio, lá estava um menino moreno, tímido, cabelos bem penteados, de óculos, sentado quase junto à mesa do professor.
Falava bem, e com sua vez firme, português bem falado, participava da aula e era ávido pelas coisas da fé e do saber e assim, pouco a pouco fui conhecendo o Felipe Ponce, o Pippo.
Cada aula um passo, uma contribuição inteligente, Felipe era, e é, aquele tipo de aluno que inspira, não só portadores de dislexia, algo que ele sustenta, encara com orgulho, bom humor e extrema responsabilidade, porém inspira e acrescenta a vida de professores também, sempre aprendendo, mas sem saber muitas vezes, ensinando.
Em uma oportunidade, em meio a desconfiança e receio de bullying, o Pippo pediu-me uma oportunidade, “uma chance”, como ele mesmo se referiu na época, de mostrar à classe o que era dislexia, foram 20 minutos de uma mistura de nervosismo, ansiedade, mas de uma força interior e fé descomunal que culminaram em aplausos e abraços respeitosos dos colegas. Pippo nunca mais foi o mesmo, “descolado”, amigo de todos, livre para aprender e ensinar.
Hoje, este blog, esta página no facebook, digno de alguém que tem Jesus por alvo e faz a vida valer a pena.
Obrigado Pipo, alunos assim, guerreiros pela boa causa fazem a carreira do professor ter cor, e ser inspiradora.
Prof. Yon Morato Ferreira da Costa

GRANDEEEE PROFESSOR!
Obrigado por este relato, confesso que a primeira vez quando li quase escorreu uma lágrima dos meus olhos.
Pela graça de Deus, eu tive muitos bons professores e o senhor foi um daqueles que mais impactou positivamente a minha vida. Lembro com carinho de uma frase que o senhor sempre falava em quase toda aula “Faça sua vida Valer a Pena”, e reforçava, “a vida é curta demais para a gente perder tempo com porcaria”. Digamos que isto ficou “tatuado” na minha cabeça até hoje.
O senhor é um professor especial, daqueles que acredita no potencial do jovem e quer ver florescer esse potencial: eu era apenas um adolescente de 16 anos quando pedi uma oportunidade para concientizar galera sobre a dislexia, o senhor confiou em mim e me deu uma chance.
Se hoje em tenho este blog, e minha alegria de vê-lo ser útil na vida de tanta gente, é porque lá atrás eu tive o senhor como professor.
Deus te abençoe demais!Do seu aluno e eterno amigo,
Pippo

Artigos Recentes

One thought on “História do Leitor: Yon Morato, e o orgulho de ser professor

  1. Alex Tatomir

    Todos os dias agradeço a Deus que eu encontrei pessoas de quem eu aprendi sobre dislexia. É engraçado, no meu país, a dislexia é considerada uma deficiência mental. Aqui em 14 de setembro começou um novo ano escolar. Felipe, você brilhar otimismo. Isso me dá força. Estou com minha filha e ajudá-la com todo o meu coração. Por favor, perdoe-me, às vezes eu fico em grupos de discussão que querem saber mais coisas. Você é o homem certo no lugar certo. Aprecio muito o seu gesto para ajudar os disléxicos.

     
    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>