Dons da Dislexia – Parte I: Criatividade

Tempo de leitura: 2 minutos

Nos últimos dias estava zappiando pelo facebook quando uma imagem chamou muito minha atenção: um relato de um famoso dizendo “venci a dislexia e estou aqui”. Confesso que isto me incomodou um pouco! Pense comigo, ele implicitamente define a dislexia como sendo um entrave na nossa vida, a grande culpada por não atingirmos o sucesso ainda. Eu não vejo as coisas desse jeito, apesar dela ser sim um transtorno nada nos impede aproveita-la ao nosso favor.

O maior diferencial da dislexia é, sem dúvida, a criatividade. Para um disléxico é fácil pensar fora dos padrões pois é assim que seu cérebro normalmente funciona. Em nossa mente a razão perde espaço para a sensibilidade, o simples acumulo de conhecimento pouco vale, o que nos diferencia são as multi-conexões que ficam pipocando em nossa mente. Em outras palavras, o que faz a diferença não é uma montanha de coisas para decorar, mas a maneira pela qual cada um de nós usa o conhecimento que adquire.

Você meu amigo disléxico nasceu com uma grande oportunidade: o mundo anseia por pessoas criativas! Veja o universo a sua volta, dê uma passada de olho pelo jornal, navegue na internet, visite alguns portais e você verá que o que digo é verdadeiro. Governo, empresas, instituições etc – aqueles que estavam acostumados a seguir caminhos predeterminados, hoje necessitam ser mais criativos, pois no nosso tipo de economia receitas seguras já não existem mais. É necessário quebrar os paradigmas.

Você pode estar pensando: “Tudo bem Pippo, mas como eu aplico tudo isso que você falou no meu dia-a-dia?”. Resposta: invente novos caminhos e novas maneiras de fazer esses caminhos. Por exemplo, tem que ler um livro para escola mas detesta ler? Faça um desenho sempre no final de cada capitulo, e estude por esses desenhos. Tem uma prova de física ou matemática mas não consegue decorar todas as formulas ou as equações, então crie um Rap para lembrar das informações.

Vou compartilhar um exemplo que um professor amigo meu me ensinou:
Na conjugação verbal existe o FUTURO DO PRETÉRITO, isso não uma palhaçada? Algo que é futuro e passado ao mesmo tempo!? E  o que o o palhaço quer que você faça? Quer que você RIA -> falaRIA, falaRIAs, falaRIA, falaRIAmos, falaRÍEis (esse é diferente mesmo rs), falaRIAm.

E por aí vai, se há um conteúdo chato ou complicado crie o seu jeito de trona-lo legal e divertido. Você é um criativo nato, é capaz de fazer isso! Então lembre-se sempre, para alcançar o verdadeiro sucesso não vença a dislexia, trabalhe com ela.


Confira outros artigos do Blog DislexClub:

16 Comentários


  1. Muito legal. Penso que nós mães de dislexos também somos muito criativas, temos este dom por natureza. Tenho um filha de 12 anos com dislexia e ela só consegue ir bem na escola com meu apoio criativo… se assim posso dizer.

    Responder

  2. Concordo plenamente Pippo!Já pensei, ciei soluções que uma pessoa “normal” nem sonha…
    Sofri com a dislexia quando era menor, hoje é ela que me ajuda a estudar e a pensar fora dos padrões da nossa sociedade chata, julgadora e de mente fechada.
    Meus desenhos vem a minha mente de um jeito tão natural que às vezes me assusta ( rsrsrsrs)
    Eu não venci a Dislexia, eu venci o desensino!!

    Responder

  3. Eu sou dislexa,xe me amo muito, me devirto comigo mesma !Ao conhecer a igreja de jesus Cristo dos santos dos ultimos Dias.me ajudou saber qual o proposito de nossas vidas aqui. E qual é o seu plano para nós.Eu sei que Deus nos carrega no colo. Näo só os dislexeco, mais todos que tem um transtorno ou deficiência.

    Responder

  4. Pippo…adorei ler tuas palavras!! Faz 1 mês q recebemos o diagnóstico da minha filha d 9 anos,passei o ano todo cobrando e correndo d um lado pra outro,da escola e NADA…então,veio a reprovação!! E então,fui atrás e descobri uma grande profissional e hoje estou aprendendo a conviver dia a dia!!

    Responder

  5. Acompanho minha filha de doze anos em todos os deveres escolares diariamente! tbm já fiz muitas “palhaçadas”, para que ela pudesse memorizar algo…. tem coisa quem nem eu mesma sei de onde sai….. ela aprende muito por associação, cores, enfim métodos que antes de estudar com ela fico imaginado como posso passar isso á ela de uma forma que consiga gravar! e funciona mesmo. abraços.

    Responder

  6. nossa me emocionei com esse post, meu filho tem 12 anos esta no 7º ano, e vai indo bem agora, mas vivo em função dele, não consigo trabalhar fora, em época de provas minha casa vira um verdadeiro mural, fazemos cartazes e espalhamos.

    Responder

  7. Tive que adaptar minha vida para ajudar meu filho, hoje trabalho em casa para ter mais tempo para ele. Agradeço a Deus por termos uma empresa e ter essa flexibilidade de tempo, mas confesso que é bem cansativo tenho que ser bem criativa para ensina-lo mas no fim ele termina mim surpreendendo. Amo ser mãe de disléxico ^_^

    Responder

  8. Adoro tudooo. Meu filho e dislexo e descolado. Como ele fala. E super criativo e adora cantar. Vou usar mais a musica na aprendizagem.
    Muitooo

    Responder

  9. Texto interessante, ao invés de se autodestruir pelos preconceitos enfrentar as dificuldades, se utilizando a sensibilidade aguçada desenvolvendo ações criativas para desenvolver seus dons, se tornando uma pessoa diferente, vitoriosa!

    Responder

  10. Minha filha tem 13 anos está no oitavo ano, é matar um leão por dia. Eu dou todo apoio necessario, estudo junto, faço tarefa diariamente junto, não é facil, mas realmente…. Ela tem uma criatividade incrivel. Prova de ciências nega complexa tecido epitelial, conjuntivo, nervoso… Enfim milhares de nomes… Ela fez uma musica para gravar que ficou sensacional!!!!! No dia da prova, mostrou a musica que fez e gravou no celular dela para o professor! Ele ficou encantado e além de adereir a música, deu 2.0 pontos na média dela. Minha filha ficou em êxtase…. Hj a classe toda canta a música que ela fez!!!!

    Responder

  11. Muito dez esses assuntos que vc esta compartilhando , eu sou a prova viva na minha infância tive muita dificuldade em escrever e ler ….me enrolava todo dai comecei a criar tecnicas proprias de aprendizado e hoje trabalho usando toda minha criativadade como tecnico em automação e manutenção industrial …. admito as vezes quando estou cansado me enrolo para ler um pouco dai eu reviso tudo oque eu passei ..

    Responder

    1. Muito dez esses assuntos que vc esta compartilhando , eu sou a prova viva na minha infância tive muita dificuldade em escrever e ler ….me enrolava todo dai comecei a criar tecnicas proprias de aprendizado e hoje trabalho usando toda minha criativadade como tecnico em automação e manutenção industrial …. admito as vezes quando estou cansado me enrolo para ler um pouco dai eu reviso tudo oque eu passei ..e sou ambidestro

      Responder

  12. Boa noite, tenho um casal de filhos,percebemos claramente que ele tem um pouco de dificuldade para aprendizagem,hoje ele tem 9 anos, algum tempo atras ele trocava muito as letras, e dificuldade na escrita, hoje praticamente superou isso, mas percebo que quando a gente faz uma pergunta para ele ele pensa alguns segundos para responder, e sao perguntas as vezes faceis de responder que nao precisa pensar muito, mas ele sempre da aquele tempinho nas respostas, porém ele tem uma facilidade incomum acima, ou melhor bem acima do normal na parte da arte, desenha muito bem, em 2015 comecei fazer aula de musica (instrumento Trompete), ele e ela minha filha comecou a fazer junto ele e ela me surpreendeu, ele aprendeu as notas em um uma aula, por outro lado eu aprendi em um mes, hoje ele toca trompete de forma brilhante estou orgulhoso dele, ele pega uma partitura pela idade dele voce ensina o solfejo das notas sem ele ter aprendido ele pega de primeira é uma vez só que ensina e ele domina, estou na realidade assustado pela facilidade dele, comecou aprender musica com 7 anos. estou desconfiado que ele tem dislexia, pois o maestro notou isso nele depois que ele fez uma prova teorica de musica, e por notar a facilidade dele com a musica.

    Responder

  13. Caramba que texto fantástico, sou disléxico é só tive certeza devido minha filha de 12 anos ser também, ao procurar ajuda pra ela descobri que também sou. Agora entendi um monte de “problemas” e dificuldades que tive na minha vida, mas hoje sou engenheiro da Ford e tenho uma carreira que não foi fácil mas tem sido brilhante, tenho o respeito dos profissionais da minha área, sou MUITO CRIATIVO E OBSERVADOR e isso me destaca positivamente!
    Fico hj muito mais tranquilo com a situação da minha filha, pois tive algumas dificuldades na faculdade e trabalho mas estou vencendo os obstáculos, sei que ela também irá com a ajuda de Deus e nossa também, tenho uma esposa FANTÁSTICA que ajuda demais minha filha, com a dislexia tem necessidade de os pais ajudarem a criança se achar, depois que ela entende como driblar as diferenças ela com certeza ira se destacar em tudo que fizer.
    Parabéns pelo site e continue sempre nos dando essa força que nos ajuda com esses textos.
    Widsney Depret Vieira

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *