Como a Psicopedagogia pode Ajudar Pessoas com Dislexia

Como a Psicopedagogia pode Ajudar Pessoas com Dislexia

Tempo de leitura: 4 minutos

Aqui você vai saber como a Psicopedagogia pode Ajudar Pessoas com Dislexia pois ela tem um papel muuuito importante! A dislexia é um transtorno de específico da aprendizagem, e como tal aponta para as dificuldades encontradas pelo indivíduo durante esse processo de desenvolvimento. Sabe-se que para um tratamento adequado, profissionais de várias áreas devem ser envolvidos, como, professores, fonoaudiólogos, neurologistas, entre outros, e um profissional não menos importante é o Psicopedagogo, seu papel é fundamental no processo avaliativo e principalmente interventivo, levando o indivíduo a libertar a inteligência aprisionada através do prazer perdido que houve em aprender, como bem ressalta Alicia Fernandez em seu livro A Inteligência Aprisionada.

Foco em Ajudar Pessoas com Dislexia

O psicopedagogo trabalha a partir dos talentos da pessoa, é um processo de descoberta e busca dos pontos fortes e do que faz de melhor para auxiliar a poder assim desenvolve-los. Até ele chegar a mim já está bastante fragilizado e já teve bastante atenção em suas dificuldades, o fazendo acreditar nas suas incapacidades, insistindo em melhorar em um aspecto que muitas vezes é seu ponto fraco. Habitualmente já sofreu uma longa peregrinação de consulta em consulta, tendo sido objeto de observação e recebendo pouca ou nada no sentido de compreensão do seu problema.

Sessões com o Psicopedagogo

Partindo desde princípio o trabalho do psicopedagogo, cria um vínculo positivo e de confiança, totalmente dissociado da escola e da sua casa, que fique claro que  isso acontece durante as sessões individuais para que o mesmo e sinta acolhido, porém o trabalho em conjunto com a família e a escola é fundamental e faz parte do trabalho psicopedagógico visitar a escola e conversar com os profissionais que acompanham ele. O foco nas sessões é centrado em como se dá aprendizagem dele, somos sujeitos únicos, e mesmo tendo o diagnóstico de dislexia, não significa que todos os disléxicos são iguais e aprendem da mesma maneira e devem ser tratados de maneira individualizada e personalizada.

O psicopedagogo vem com esse olhar e essa escuta ativa para ajudar pessoas com dislexia:

  • Para obter resultados positivos gerando aprendizado, autonomia e confiança;
  • Podendo assim o disléxico valorizar os seus próprios talentos.

Auxílio no Processo de Aprendizagem

Foco nos Talentos e Pontos Fortes

A neolinguística explica que há um conceito chamado ALAVANCA, ou seja, quando o foco da nossa atenção está na dificuldade é isso que cresce e por isso que quando mudamos o foco e o colocamos nos talentos e nos pontos fortes, e focando nos talentos a neurolinguística diz que quando buscamos nossa área de maior habilidade, podemos investigar para saber o que é que estamos fazendo para ter mais habilidade, e é nesse momento que o psicopedagogo tem um papel importante para guia-lo a entender melhor todo esse processo,  afinal geralmente quando gostamos muito de uma coisa dedicamos mais tempo a essa coisa, criando um círculo virtuoso com essa habilidade.

Desenvolvendo Habilidades

O psicopedagogo verifica esses comportamentos que ele faz nas atividades onde tem mais habilidade e mostra que pode usar os mesmos comportamentos para as áreas que precisa melhorar, em outras palavras, muitas vezes não é aprender uma coisa nova e sim utilizar o que já sabe, o que já é bom e agradável para implementar em outra área, pois a maneira como você faz uma coisa, você faz todas as outras. Assim o poder da alavanca na prática funciona, não sendo mais o esforço em aprender o que não gosta ou algo novo e diferente, muito pelo contrário, o psicopedagogo vai ajuda-lo a replicar um comportamento que ele já possui, isso claro com muito treino e repetição.

Trabalhando todo seu Potencial

Usando a própria habilidade do disléxico que chega nas minhas sessões  para  aprender outra coisa, e desenvolver isso  se tornando  um indivíduo cada vez melhor, trazendo sempre a consciência que a dislexia não é, e nunca foi falta de inteligência, e sim um potencial que precisa ser desenvolvido, através de um trabalho árduo e constante, enfrentando os desafios e aprendendo com os erros, afinal, os erros são importantes para o processo de aprendizagem e a aprendizagem acontece com a mudança de comportamento. E a convicção de que os desafios são exatamente os momentos que nos permitem criar alternativas de desenvolver a inteligência através da criatividade e das infinitas possibilidades! Nunca se limite!

Eu,como psicopedagoga trabalho com talentos e não com a dificuldade. Seu filho tem dislexia e está precisando de ajuda? Escreva para mim:

Cyntia Bernhoeft

  • Pedagoga e Psicopedagoga
  • Terapeuta
  • Educadora Parental

Email: cyntiabernhoeft@gmail.com

WhatsApp: (81) 99112-4535

Instagram: @cyntia_hoft

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *