6 Maneiras de Ajudar seu Filho Disléxico na Quarentena

6 Maneiras de Ajudar seu Filho Disléxico na Quarentena

Tempo de leitura: 7 minutos

Com esse novo cenário, muitas famílias estão desesperadas. Por isso montamos uma lista com  6 Maneiras de Ajudar seu Filho Disléxico na Quarentena.  A educação passou a ser apresentada de forma remota, ou seja, as casas passaram a ser as escolas de todos os estudantes bem como o ambiente de trabalho de muitos pais e mães. E assim, começaram os primeiros sintomas do isolamento: muitas mães procurando ajuda relatando a grande dificuldade em fazer com que seus filhos desenvolvam as atividades enviadas pela escola; filhos irritados por não entenderem os conteúdos ou por não conseguirem abrir mão das brincadeiras, dos jogos eletrônicos, das redes sociais para ficarem sentados assistindo às aulas, entre tantos outros problemas! Um quadro de conflitos e muito estresse e dar continuidade ao processo de aprendizagem dentro de casa, parecia algo impossível para uma grande quantidade de famílias! Mas não é para menos! Tarefas domésticas, atividades escolares e trabalhos home office, todos no mesmo/espaço tempo, são ingredientes perfeitos para um ataque de nervos! Mas então, o que fazer?

Era muito comum, muitas de nós, mães, antes da pandemia dizermos que gostaríamos de ter mais tempo para conviver com nossos filhos ou que, desde que eles nasceram, nunca pudemos acompanhá-los nas tarefas escolares, pois quase sempre estávamos “terceirizando” a educação deles. No entanto, no momento em que tivemos essa oportunidade, não sabíamos como fazer! Frases do tipo “Não sei mais o que fazer!!” ou “Gente, eu vou ficar louca” foram proferidas nos 4 cantos do Brasil.

Caminhos para Ajudar seu Filho Disléxico na Quarentena

Primeiramente é preciso respirar e pensar “Não vou conseguir fazer tudo ao mesmo tempo, pois isto é humanamente impossível!” Preciso me organizar!

1) Rotina

O primeiro passo para Ajudar seu Filho Disléxico na Quarentena é estabelecer uma rotina leve para todos os que estão em casa, começando pelo horário de dormir e acordar. As refeições também precisam ter seus horários estabelecidos e cumpridos por todos para evitar estresse e conflitos. Como organizar tudo isso?! Quadros de rotinas, pos-it, agendas, sempre foram grandes aliados na organização e neste momento de isolamento, são imprescindíveis!!! É claro que mais flexíveis, mas não posso me esquecer que elas proporcionam organização, segurança e equilíbrio emocional!

É fundamental que sejam considerados os perfis de cada um de nossos filhos ao se estabelecer a rotina. Crianças com déficit de atenção, por exemplo, dificilmente conseguirão ficar um período muito longo sentados assistindo a um conteúdo da escola. Pense sempre na qualidade do conteúdo estudado. Para isso, programe intervalos com tempos curtos de estudos (20 a 30 minutos) e lanches nutritivos e saudáveis entre esses intervalos.

2) Ambiente de  Estudo

Outra questão importante para Ajudar seu Filho Disléxico na Quarentena, este local deve ser longe de elementos distratores como aparelhos eletrônicos (rádios, televisores, entre outros), brinquedos e conversas entre familiares. É necessário também que esse local seja arejado e com boa iluminação.

O horário e o local de estudo devem ser sempre os mesmos, diariamente. Se por acaso, mais de um membro da casa precisar compartilhar o dispositivo eletrônico (celulares, notebooks, computadores), é preciso intercalar os horários para que todos possam utilizá-lo sem um prejudicar o outro.

3) Trabalho em Equipe

Esta também é uma excelente e importante oportunidade de exercitar a palavra cooperação e trabalho em equipe seja nas tarefas escolares nas quais, nos momentos de dúvida, um ajuda o outro, assim como nas tarefas domésticas tais como recolher o lixo, retirar o pó dos móveis, lavar a louça, entre tantas outras que existem em uma casa. Se assim o fizerem, haverá uma boa dinâmica familiar e, dificilmente, um ou outro ficará sobrecarregado.

Vale ressaltar que o trabalho em equipe já começa na organização da rotina diária. É muito importante que ela seja construída por todos os membros da família, cada um trazendo sua contribuição para que o que ficar estabelecido funcione da melhor maneira possível para todos. Outra dica são pequenas “reuniões” para verificar o que está dando certo nas rotinas e o que ainda precisa melhorar, sempre pensando no bem estar coletivo. Lembre-se: a harmonia dentro de sua casa não tem preço!!!

4) Acompanhe os Resultados de Perto

É muito importante acompanhar de perto o desempenho de seu filho! Verifique os resultados que ele vem representando e analise: ele está conseguindo realizar? Precisa de um prazo maior para entrega? Lembre-se de que, para um disléxico, a QUALIDADE das atividades realizadas é muito mais importante do que a QUANTIDADE! Esteja sempre em contato com a escola de seu filho, estabeleça parcerias, informe a coordenação sobre a possibilidade do envio de algumas atividades através de vídeos, áudios e desenhos. Ninguém melhor do que você conhece o seu filho!

5) Fortaleça os Vínculos Afetivos

Melhor oportunidade para fortalecer os vínculos familiares, impossível! Insira no meio da rotina:

  • Atividades lúdicas como momentos para jogos de tabuleiro ou no computador (dê preferência aos de tabuleiro)
  • Sessão cinema com pipoca na cama ou no colchão da sala;
  • Contação de história (não me refiro somente a contos ou fábulas, mas também relatos familiares revendo vídeos ou fotos do passado);
  • Leituras de livros com temas que despertem o interesse deles;
  • Preparação de pratos saudáveis e deliciosos na cozinha juntinho com eles (a estimulação da sequenciação é uma prática MUITO importante para os disléxicos e o preparo de receitas faz isso de forma única e lúdica);
  • Pinturas ou artesanato com argila, massinha de modelar ou massinhas de biscuit caseiras com tutoriais à revelia na internet, enfim, usem a imaginação!

6) Motive seu Filho Constantemente

Não se esqueça de que todos estamos enfrentando esse momento difícil e, se houver união e cooperação, conseguiremos superar cada desafio novo que surgir. Motive seu filho! (ou neto!) Valorize seus pequenos avanços. Ajude-o a compreender a atividade proposta pela escola, sente-se com ele, faça leituras compartilhadas dos enunciados e nunca se esqueça de que você não é a professora dele. É a mãe, companheira e a apoiadora de sempre. A maioria das crianças que apresentam transtornos ou dificuldades de aprendizagem, já têm consciência de seu baixo desempenho e acabam se julgando inferiores! Esteja sempre por perto para encorajá-lo a avançar apoiando-o sempre que se fizer necessário!

A Lição mais Importante para Ajudar seu Filho Disléxico na Quarentena

É fundamental que haja respeito, empatia e cooperação para que os prejuízos sejam atenuados e que este período, no futuro, traga lembranças boas de união e, principalmente, de harmonia entre todos. Aproveite para retomar o lugar de pais e educadores de seu filho, com autoridade (não autoritarismo) e responsabilidade, revendo e consolidando valores dos quais você não abre mão que façam parte da formação de seu filho! Nossos filhos são nosso maior patrimônio!

Seu filho tem dislexia e está precisando de ajuda? Escreva para mim sou Psicopedagoga e professora de Língua Portuguesa:

Maria Silvana – ABPp 13265

  • Psicopedagoga Clínica – Sinapses
  • Psicopedagoga Clínica – AMEE, Santo Antonio de Posse – SP
  • Professora de Língua Portuguesa

Blog: eueadislexia.com.br

e-mail: sinapses.maria.silvana@gmail.com

WhatsApp: 19 98313-9357

1 comentário


  1. Muito esclarecedor, cuido e educo de uma neta de 11 anos com dislexia, estudos pela internet, com toda dificuldade do mundo ! Mas com a leitura de artigos como esse a rotina e estudos se tornam mais leves. Minha preocupação é com o futuro dos estudos, pois com essa epidemia estudos pela internet vi o quanto ela está atrasada em relação a sua sala de aula ( em relação a seuscolegas ). Obrigada

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *